" Pastora de núvens fui posta a serviço
por uma campina tão desamparada
que não principia nem também termina,
e onde nunca é noite e nunca madrugada"

Destino - Cecília Meireles





sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

VOZ DE ANJO



 Resolvi hoje investir em fasciculações pesadas!

  Acabando de assistir ao novo programa da rede globo( que vi todo o episódio pensando se tratar de um filme) "Homens de Bem" que apresenta o Rodrigo Sontoro lindo como nunca, diga-se de passagem, surgiu-me então esta ideia.
  O grande destaque do que imagino ser o primeiro episódio do programa ( ainda não entendi direito se haverá outros ou não) para mim ficou  na pequena Juliana Moretti que vive a filha dos protagonistas, tocando e cantando "Resposta " do Skank e Nando Reis, primeiro no seu violãozinho e depois na sua novíssima guitarra.
  Não é novidade para quem observar  minhas postagens antigas que crianças cantando é uma covardia e tanto pra mim, então ao me pegar quase chorando na frente da televisão, resolvi recorrer ao meu grande e insubistituível "youtube" para intensificar minhas fasciculações e as de quem mais se habilitar.
   A intenção é mostrar crianças em videos caseiros que cantem... bem! Os fofuchos ficarão para outra postagem, assim como as crianças já famosas ou de alguma forma reconhecidos , embora eu talvez não resista à alguns.rs Também dei preferencia às crianças brasileiras, afinal o mundo é muito grande para meu post da madrugada. Espero que gostem!

Link dos videos originais da Mariana (Juliana Moretti) cantando " Resposta" em "Homens de Bem"



                                                         Fasciculações a Todos!

Natália Corrêa -
Fofíssíma!!!! A idade não aparece nos videos. Canta com a irmã ao violão, parece ser super extrovertida, e canta lindamente também!:)
                                       


Vitória
10 anos de idade, tráz um talento mais desenvolvido, sendo que o segundo video aqui mostra uma canção de autoria sua! : ) um sorrisinho pra  Vitória também!


Camila Bernardes
11 anos de idade, apesar de um certo olhar triste, rs canta e toca muito bem, aliás, mal sobrou espaço aqui para os só fofinhos.


Letícia Zarbato
Canta com a prima, com uma naturalidade e desenvoltura incrível. 8 anos de idade!:) mais um sorrisinho pra Letícia.

Carolina Dibax
Arrasando à capela! Esta me lembrou um pouquinho Connie Talbot, talvez seja  a aparência. Naturalidade incrivel que só um video caseiro proporciona. Antigo também, mas muito lindo! :) pra Carolina!



Letícia Helena
Também não soube a idade,mas tem uma voz bem feita, embora a aparência não lhe dê muitos anos, de qualquer forma, um talendo incrível! :)



Letícia
O estoque de Letícias é vasto. Este é antigo, mas vale muito a pena, Ela me emocionou !!!:) sorrisinho pra Letícia Dias  também!


Outro da Letícia, esta em especial eu gostaria muito de saber mais informações e o que anda fazendo hoje!
                                      
                                                                          Isabele
                   Simplesmente lindo, um pouco mais elaborado que os outros por se tratar de um casamento. Emocionante!:) pra a Isabele!

                                                                           
                                                                    Sophia
       O video diz se tratar de uma composição dela, não sei  se só a  letra,enfim... vale muito a pena!:) pra Sophia.


                                                                              Ana Luíza
Arrasa a garotinha com 8 aninhos!!!!ao som de um karaoke provavelmente, com desenvoltura, presença e tudo!!!:) pra Ana Luíza!


                                                                              Julia
                              Apesar do video está com a descrição em inglês, pelo português da menina concluí que seja brasileira. Encanta também!:) pra Júlia!

                                                                             Cecília Pedroso
                              Encantando à capela, gravado num celular. 9 aninhos de idade. :) pra Cecília!
                                                                                                            
         Ahh este é o espaço fofo da postagem! João cantando com a irmã, (detalhe para o "a rosa perdeu pro "cavo"") :) pro João!

                                      

     É isto pessoal! Já á alta madrugada e passaria tranquilamente a noite toda a apreciar os pequenos,mas não convém! Espero que tenham gostado! Se alguém por acaso conhecer as crianças dos videos, e tiver mais informações, ficarei feliz em publicar aqui. Mais uma vez Fasciculações a todos!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Descansar

Foi quando eu passei
a me cansar
de estar sempre a repetir
a mesma voz a iluminar,
que eu larguei de ponderar
pra deixar sair de mim.

Foi depois que eu descobri
que o óbvio também morre
e que se esquece logo o tom
que eu deixei fluir intenso
boa palavra,
riso integrado
e som de momento.
Pra dizer o que ficou
que eu nem sei mais o que foi,
que assumir vai de pouquinho,
que o feliz só é de mim,
mas que o ouvido é cauteloso
e que busca o sussurrar
velhas formas de integrar
que eu já tinha desistido.

Mas o corpo ainda é amigo,
fica quieto quando espanta,
pensa pouco e segue bem
pro sonhar nascer também,
que o ouvir também é meu
e que passa como a chuva
que enxagua terra habitual
de um vasto seco sem paixão.


(Todos os créditos no próprio video)

                                                          Muitas Fasciculações!!!!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

PRA ENGANAR ALGUÉM

 


Eu quero sim
a palavra que tenho pra ti,
Mesmo ao tentar me convencer,
a cada nova realidade
que não é má por existir.
A cada revolta infantil
pelo simples não pertencer.

Ahh vai...
eu quero sim!
A palavra que vai ao sorriso,
O espetáculo de teu aparecer.
que sempre me conquista a derreter.

Eu quero e não posso negar,
o sorriso escapante
e o desejo do novo fazer.
e a tristeza ao me ver esquecer,
no impulso em fazer-me lembrar.

Tudo bem, eu ainda quero.
me entregar no agudo que voa
sempre doce em não disfarçar.
Voar em palavras meninas.
eu quero sim...
e o resto é chorar pueril,
o resto é tentar escapar
daquilo que é meu sem me ter,
daquilo que sempre terá!

 



Fasciculações a todos!!!!

sábado, 3 de dezembro de 2011

Abstratisses

 Eu só não vou me preocupar com se trago uma prosa versificada, ou versos prosificados: o formato é este! 
 Vem me brilhando um momento de frutos! Um momento que caminha a consolidar as amenizações das partes  mais emergentes de minhas angústias!
 Também intensificam os questionamentos,cuja falta já estiveram a me inquietar! A luz vai de pouco apoiando e abrir os olhos já não ofuscou-me tanto.
  A vida também ofereceu, através de um pulsar desgastante o belo que eu pude cantar. Oh, e como o canto me encantou!Como saber fez sentir o contato a guiar! E como cada palavra me expressou! E a fidelidade me pagou,na moeda que pude conquistar!
  Ah, mas não quero ritmar minhas "abstratisses", se devo saber que nada mais que algo verdadeiro e sublime, e devo dizer, uma dinâmica encantadora e fofissimamente cruel, trouxe a mim as belezas que na angústia eu busquei pra consolar!
  As certezas martelam-me menos. Ahh deixa passar! E se ninguém entender... fica pra próxima... e se a alguém expressar... maravilhas!!!!
   Momentos de novas angústias virão...Tudo bem,vou  me preparar,vou chorar, mas eu quero crescer, eu quero chegar...Ohh mas sem covardias, eu vou lamentar!Eu vou progredir de leve a andar,com  todos os  constragimentos infantis que intensificam o tremer, e com as muitas emoções que não fez parecer, com a fiel pulsação  que por fim fez rodar!

  


                                                Sinceras Fasciculações  a Todos!!!

domingo, 27 de novembro de 2011

E é tão teu...!!!



Ficou pra suas mãos
a pele já  remexida
e o corpo mal descansado.
Pra você
o explodir de um desconforto,
pra paciência em consolar.

Ficou em ti
a terra de um tom nauseado.
e a marca do fogo cruel.
Mas é seu também
um entregar e um possuir!
É seu o intertexto
que eu busco pra me inspirar.
Todo seu,
o plano que há de melhor.

Ficou para ti
a ponte da gola molhada,
e  o som da garganta ferida.
e a reprodução com um fervor
que sabes ser infiel!

Ficou para ti
o beijo que vai relaxar
a fonte que deve findar
a dor da mazela do dia.

Ficou só para ti
o grito que sabes lidar
e a dor qu’eu devia levar
aos  vários campos do mundo.






                                           Fasciculações a Todos!!!!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

SORRISOS PLÁSTICOS (Você não vai me ganhar com elogios)

AGRESSIVO

Eu estou me fartando
de ter que analisar,
do ato de interpretar
aquilo que fica claro.
Dos olhos do consciente,
do medo insuperável
que o fato não sucumbiu.

Eu estou farta
do choro mal disfarçado,
do jeito que é quase mágico
do afeto nada cativo.
Eu estou me fartando
dos sorrisos pra quase além,
de medir palavra fiel
por fonte de uma vida cruel.

Eu estou farta
do  silêncio vindo de baixo
do medíocre ganho por troca
das migalhas de humilhação.

Eu estou farta
das vontades quase vazias
dos protestos que impressionam
e ações que fazem chorar.

Eu estou farta
de esperar por decepção
de ficar tonta no todo
e perder o melhor do meu.
Do impossível de minhas mãos
dos olhares a ignorar.

Eu estou farta de conter os braços
dos limites da relação
das cobranças de uma vida
de ter que me adaptar,
dos muros de ambos os lados.
Eu estou farta da distancia
e das ameaças covardes,
de esquecer o que me guiou
para a chuva não me molhar.

Eu tenho nojo,
do inútil mal escutado
da força que vem do lado
e leva quem me orienta.

Eu estou farta
do chão que pode fugir
do corpo já magoado,
da culpa que atormenta
os olhos quando fechados

Eu estou me fartando
de na ira perder a voz
de não ter mais o meu lugar.
Eu estou me fartando do favor,
do bem  da compaixão
do fácil e do “assim melhor”,
do “todos “ e do “ mais ninguém”,
da gentileza e do resolvido,
do resultado e da “ilusão”,
do “inocente” e da autoridade,
do manipulado e manipulante,
da falta de conteúdo,
do respeito na ignorância,
do “saber da melhor forma”,
da esperança e da fé,
do bom e de “um dia vem”,
do belo e do fino,
do liso e do “certo”.

Eu quero palavra com vida,
eu quero embate direto,
eu quero morrer por mim,
matar tudo com honra,
deixar  a chuva escorrer,
deixar o medo valer,
eu quero perder o controle
completo de um mundo covarde!

E SIM, EU FALO DE TI!!!!


 I WANNA BE AWAY  FROM HERE
QUANDO ESTA BOMBA EXPLODIR!!!

                                                                            O DIA PASSA ENQUANTO EU PERCO O JUÍZO


SE A REGRA É SER TÃO SIMPÁTICO
MESMO QUE SEJA SÓ PRA CONVENCER TODA A PLATEIA!!!!!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Vamos construir uma ponte em nós...

      Momento Nostalgia!

                            

        Já comentei sobre ele aqui num post sobre infância (um dos primeiros do blog), mas tal fasciculação, de tão profunda, merece um post sozinho seu.
       Outro dia fui levada a repensar a trilha sonora da minha vida. Todo mundo tem uma, que geralmente ganha seu ponto alto na adolescência, mas a minha não, seu ponto alto ficou lá atrás.
       Oh quantas coisas me vêm com tais imagens!!! Lembro da primeira vez que voltei a escutar música por música, após uns quase dez anos de esquecidas, chorei como criança, ou melhor, chorei como velhinha! Voltou-me cada pensamento que vinha em minha cabecinha com parte de cada letra, meus sonhos, minha inocência... as imagens que eu tinha das coisas, da vida... voltou-me exatamente como eram...as dúvidas,a as perguntas, as coreografias...


     
    Hoje as revivi novamente...as emoções intensificaram ao ver pela primeira vez os encartes (eu não tinha o disco,mas uma fita cassete) e confesso que não sou tão forte... os desenho da dupla no encarte mexeu muito comigo, a "Ponte em Nós" especificamente,nada como compartilhar das emoções de alguém de sua idade, nínguém entende de verdade se não vive.




    Diante disto, inevitavelmente fico imaginando como andam as referencias musicais das crianças hoje, não é de se espantar que elas busquem referências acima de sua idade, afinal as músicas infantis tradicionais não as permitem sonhar, está tudo pronto.. "... tem que parar o olhar o sinal, olhar para um lado e para o outro..." que o diga, e se isso não traz  prejuízo, as fasciculações são mínimas.

                                      
       Ainda  as escuto hoje, como forma de não me esquecer deste tempo, como forma de criar uma ponte entre quem sou e quem fui.De relembrar aquilo que com certeza fez quem sou hoje e lindamente perceber as influências, não somente deste disco,mas das músicas que eu ouvia e que tocava em minha casa, com a pessoa que me tornei e me tornarei um dia.



     Fica então a seleção das minhas favoritas,  com destaque para todas e com a observação de que a minha fitinha, ( que foi da minha  prima numa típica repassagem  familiar) perdeu-se por este mundão como a criança que eu fui, então youtube é realmente tudo que me sobrou. Fasciculações a todos!!!!








sábado, 12 de novembro de 2011

AO PERDÃO DO MILITANTE


Eu vi,
não no tom dos seus olhos,
mas na vida das palavras
as verdades que encantam.

E eu sei de todo mal,
mas não posso deixar perder
este amor que é humano,
terreno e material

E eu não sei fechar os olhos
para aquilo que me eleva
e do triste sim me  afasto,
mas é pra poder viver
porque a dor leva minh’alma
e eu me sinto pequenina
e eu choro a imensar
e a dor me leva  a cor

E falo como menina,
porque eu deixo tal como ser,
então não julgue meu compor
que sou frágil e que me importo,
Não espere mais  de mim
porque eu sei surpreender

Eu rasquei o calendário
e liguei o toca fitas
flutuei pelo meu mundo
e sonhei o que não tinha,
mas depois fiquei culpada
pela paz que me envolveu
e chorei de constrangida
por aquilo que eu fui
sem saber de quem partiu

E então sonhei ser forte
e aquilo que queres de mim,
mas não queres que eu sonhe,
queres me ver caminhar,
mas eu ando a desviar
e longe não devo chegar

Mas só quero uma luta
que nasça de dentro pra fora
para um  novo mundo maduro
que não coaja minha palavras
e deixe meus olhos brilharem
por aquilo que quiserem.
Pelo bobo amor de jovem,
pelo abraço de criança,
pelo sol se escondendo,
pelos pés pequenininhos
Pra querer amar sem dor,
me encantar sem olhos tortos
sem o medo do teor
comas palavras que eu amar
e melhor me expressar

domingo, 6 de novembro de 2011

Eu Nem Sei Se Vai Servir



Eu me movo a procurar
a melhor forma de agradar
e sorriu de mim:
eu mal sei quem devo ser!
Eu remexo meu profundo
e lindamente aparento.
Eu tremo através das palavras
que somente tem vida estática.
E sorriu de mim:
Nada valem tais olhares?
Nada posso tão miúda?
Eu sorriu de mim;
Eu já tenho um querer livre?
Eu já sei de tais sorrisos
Que desviam os pontos maus?
Mas eu nunca quis resposta
eu vivi a perguntar.
Eu larguei a torta ponta,
eu me entorto pro outro lado.
Eu já sei a quem eu sou
e não temo mais a mim
tenho paz com tais palavras
porque sei sentir verdades.
Eu desvio livremente,
aprofundo teorias
eu vivo um rio afundando
e mal sei voltar pro fim
eu passei tempo de mais
eu nem sei se vai servir.

Fasciculações a Todos!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sur mon coeur chauffée

                                      
             





  







 Foto de Sidneia(Quando o sol bater na janela do seu quarto)
     Fonte:  http://www.panoramio.com/photo/17781610


Eleva um friozinho                                                          
e a cama se esquenta.
O escuro ameniza
com a luz que faz charme.
O ar é sugado
por criança faminta,
e o cheiro adoece
manhoso de mim
E meu peito estremece
com o sabor de voz grave
sussurrando em casa silenciosa.

O ouvido se engana,
pois a  paz não é triste.
O doce é suave
de encanto ridarta
e o  tempo se oprime
pelo corpo seguro
que faz sua vontade
madrugada perfeita.

A palavra elege
o versinho bonito,
A mão fria aquece,
sopro quente arrepia
o suar é saudade
arrepio, calor
e o sonho se esquece
que viver facilita.








domingo, 30 de outubro de 2011

Reticências- Pensando... Pensando na vida!


   Tenho achado a  vida tão curiosa!  A vida não acabará tão cedo, oh não, estamos na pré- história da vida! A vida parece ter vida própria no meu corpo.
   Andei passando por motivações, cruzei várias vezes o caminho pela estrada principal, observei e ouvi falar das novas entradas, mas segui... caminhei... caminhei e quando já estava longe... voltei e peguei aquela estrada e não poderia tê-la aproveitado melhor.
    Pobre de mim que penso dominar a vida, minha vida mãezinha! Que parece me impor as angústias, as dores, as euforias e toda minha paz. A vida me é o próprio mistério!Sinto-me tão miúda... e nunca amei tanto as reticências como quando ao pensar na vida.
    Eu sei que não deveria estar dizendo palavras assim, posso ser mal interpretada. Quero deixar bem claro aqui para que quem me leia não me considere contraditória, sou assumidamente Marxista, amparada no materialismo- histórico-dialético, e sei que são unicamente os homens responsáveis pelo rumo da história da humanidade, mas não estou falando de política! Refiro-me a algo maior, a algo que prende ao seu corpo  tudo aquilo que parece não fazer parte dele, ao aleatório, às características que são suas...
   O que na verdade sou eu? Sou realmente responsável pelo que faço? Não pelo que faço de ruim, mas pelo que faço de bom sem me esforçar, sou realmente eu que controlo tudo que passa por mim? Seria eu um poço de reações? De reações inesperadas? Penso assim já me supondo livre, livre das imposições sociais, do querer manipulado, não... não... para além destes descontos.
    Outro dia mergulhada em devaneios fiquei a meditar; A vida deve está sempre a nos usar, fiquei pensando que o mundo, a própria vida, deve ter um objetivo muito maior e mais importante que nós e que para que ele se realize é fundamental que nós estejamos vivos, nós como humanidade. Nunca consegui entender porque a vida  quer tanto nos ver vivos, nos dando reflexos, defesas... a ela não importa como viveremos, pois ela nos permite adaptar as mais diversas(e desumanas) condições, ela nos usa sem remorso, para ela pouco importa se seremos felizes ou não, ela só quer que fiquemos vivos...
    Outro dia, então ignorei tudo  isso, ouvi uma palavra, fiquei tão feliz que logo pensei que a vida realmente me amava. Eu não sei de onde vem os pensamentos mais confusos que tenho, as palavras que realmente parecem expulsas (e não criadas) por mim. Mas de onde viriam elas... ? De onde viria eu...?
  Penso que só conseguiremos responder estas perguntas  após vencermos a vida, após dominá-la... Mas não é este meu objetivo... Jamais será, reconheço bem seu poder e é a única de quem aceito com calma e sem culpa toda forma de dominação!



      Esta postagem é uma resposta à  postagem  " Pra Pensar na Vida" do blog " Vou Fazer Cena, Amor" da Laura Souguellis. Vale a pena conferir!



Fasciculações a Todos!
  

   
    http://voufazercena.blogspot.com/2011/10/pra-pensar-na-vida.html

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Não Precisa Morrer pra ver Deus- (Caetano e Criolo - VMB 2011)



   Fonte foto: http://www.dicasdiarias.com/show-do-criolo-em-sao-paulo/
   
    Mesmo não me reinando o clima especial, inato ao dia que costuma imperar quando decido criar uma postagem, sei que não posso deixar pra amanhã tamanha fasciculação. Deixando-me influenciar o mínimo possível pelas diversas matérias e comentários que provavelmente encontrarei a respeito do acontecimento ao longo deste dia inteiro, venho expressar minhas quase puras impressões.
   Sentando na sala perto das 23h, minutinhos preciosos passaram-se até que eu me lembrasse da premiação do VMB 2011 na MTV, com as mais diversas expectativas mudei de canal, e se o tempo e o mundo não conspiram, o santo do VMB,ou mais provavelmente o meu, é forte! Deparei-me com o ponto alto da premiação, a maravilhosa e pra mim indescritível apresentação do Caetano Veloso e Criolo, da música do último “Não existe Amor em SP", no bem exato momento em que ambos dividiam o palco.
     Então se unindo minha apreciação pela música, a linda contradição que para mim é o Criolo, com sua aparência parte tímida, parte segura, parte indiferente, parte atordoada, parte inconsciente, ao mesmo tempo em que tal canção expresse tão completada sobriedade, a completa surpresa da apresentação e mais que isto, o poder que representa o Caetano Veloso, por toda sua história, seu significado para música. A sensação pra mim de está vivendo em um tempo em que a música não está sendo coadilvante, que diferente do que ouvimos todos os dias, a música brasileira não morreu, e nós ansiosos por qualidade e por novas emoções, se deixarmos de preconceitos com nossa era, encontraremos muito o que contar a nossos filhos.
    Sem dúvida presenciei na última quinta talvez minha maior fasciculação frente a TV dos últimos tempos. Não posso precisar, contudo o significado de tal acontecimento, e mesmo que não signifique nada, acaba significando que facilmente poderá significar!
    Gostaria muito de tecer minhas impressões em momento de maior inspiração, com tema tão sincero e inspirador, mas o misto de ansiedade e compromisso me moveu e agora está registrado, sentindo-me livre para expressar expressões futuras e tudo o mais no gênero.


Segue a apresentação da dupla no VMB 2011. Fasciculações a todos!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O pianista do Escuro



                                       Fonte imagem:  http://diariovagau.blogspot.com/2007_11_11_archive.html



Eu vi um pianista na parede,
na madrugada ociosa.
Eu ouvia Mrs Scott e
nem tinha uma caneta.
Um pianista solitário
de nariz comprido
tocando pra mim
uma melodia silenciosa
e eu nem tinha uma caneta.
Um piano comprido
projetado por não sei o que.
Como elefantes de nuvem dançando,
eu vi um pianista na parede,
agora de chapéu
e novamente nariz comprido
e eu nem sei desenhar!
E eu nem tenho uma caneta.!
Um pianista do escuro
que veio tocar pra mim,
e eu nem posso fotografar!
Meu pianista a me ninar!
Eu vi um pianista na parede
e eu nem tinha uma caneta!





                                            

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Íntimo e intimado

   



    Não é fácil, retirar a crise do fundo do período de  mais completa paz.
    Volta aquele medo, tão subjulgado e tão persistente, aquele medo que já faz parte do que eu sou, medo que surge da finalidade, utilidade e de um desespero de vida. Medo que me recua ou me atormenta, e só cabe a mim as alternativas.
    Medo de notar ferido, aquilo que é a mehor, e talvez a única parte verdadeira de mim,. Medo de perceber ignorado as pulsações mais intensas, e os abalos mais sísmicos de minha terra. Medo de morrer, ou de direcionar só a mim a minha existência, de morrer em parte da vida que completa todo o resto.
   Profundo medo do silêncio, da ignorânça e da  indiferênça.
   Medo de doar, não por medo de não receber, mas por medo de que não haja a quem interesse minha doação. Medo de tirar de mim e deixar minhas pobres emoções perdidas e desamparadas no mundo. Medo de ser mal interpretada, de ficar abandonada. Da preparação para este silêncio.
   Medo de desistir do sadismo de minha poesia. Medo de perdê-la ou de só ter a ela com quem contar. Medo da morte, da perda, da vida!
   E não poderia eu ter medo de barata? Pobre barata! Pobre de mim!
   Medo de ter que encarar os olhos de quem me ler, medo de deletar a postagem e medo maior que dê tudo no mesmo.
   Medo dos meus pensamentos que saem em versos.De ficar surda, figurativa e literalmente. Medo de ser obrigada a experimentar outros mundos. Da segurança que prende a vida! Medo de pensar demais de mim.
   Dos julgamentos que eu deveria ignorar. Dos julgamentos que não ignoro.Medo de me enganar.

   Aquele medo que julgo ter nascido comigo e que também temo desampará-lo no mundo.



E para completude de minha fasciculação expressada, segue a canção. Fasciculações!!!




                                                       

sábado, 8 de outubro de 2011

Canto da Expectativa - Pitanga

  
                                           
     E cá estou eu com meu novo doce pertubar de paz, desta vez inédito!
    Sempre habituada a meus limites economicos e sociais  no respeito ao acesso à cultura ,devido ao meu  pertencimento à classe trabalhadora e com o agravante de sempre  habitante de um doce "fim de mundo", após já ter sido assaltada, escutado tiroteio e respirado poluição, vivo longe de casa e dou-me ao luxo de esperar ansiosa para ser a primeira a retirar da loja a minha cópia do Pitanga, novo disco da Mallu Magalhães.
    A Mallu na minha vida é/foi aquela que chegou e que agora não vai mais. Podendo, por sorte ou não, escutar Shine Yellow antes de Tchubaruba, vejo-me agora como qualquer fã de origem e carteirinha, aguardando fascicular com Porque Você Faz Assim comigo e Highly Sensitive tanto comentadas e elogiadas.
    Meu blog sobre minhas fasciculações também já estava faltando uma postagem diretamente direcionada à Mallu Magalhães, embora ela esteja aqui muito mais do que se pode observar.
  Ainda não ouvi o Pitanga que anda circulando por ai, embora não saiba até quando resistirei, mas ansiedade e expectativa nunca matou ninguém até onde chega meus conhecimentos, embora a cada palavra a respeito do disco eu  fascicule um pouco mais.
    Mallu Magalhães,mais do qualquer qualidade musical ou poética, que sou suspeita e pouco idonea pra ousar avaliar, significa pra mim observer e comprovar como as pessoas são menos diferentes e superiores do que somos levados a acreditar, como por trás das mais sensíveis e sábias palavras e melodias, existe alguém quase igual a você, que sofre dos mesmos dilemas que qualquer pessoa que minimamente pense e questione a vida!  Isto pode não parecer muita coisa, mas é fundamental para te auxiliar a descobrir e deixar fluir suas possibilidades. 
  Mallu Magalhães LIBERTA!

   Enfim, vou permanecer a guardar  meu dinheirinho e percorrer as livrarias.Também não ousarei comentar as faixas nem depois de tê-las ouvido, deixo isso pra quem tem mais poder. A quem ficou interessado, nem sei se posso fazer isto, mas espero não ir pra cadeia, deixou um trechinho já parcialmente publicado e que somente aumenta a doce expectativa do Pitanga.

   Fasciculações a todos!!!


video

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A Sinceridade Morreu

   
                                                      


     As pessoas não querem mais ser amadas! A elas importam mais atitudes que as façam aparentar ser dignas deste sentimento, de preferência com bastante clareza para convencer os amigos, o mundo e a si mesmas, com as palavras certas.
      A ninguém importa meu jeito de amar, mas todos sabem o que eu deveria fazer com a precisão de uma ponta de língua, todos sabem o que aparenta ser um amor, pelo outro, pela vida e por mim mesma.A ninguem importa quem sou e quem és, mas sim como extrair de mim palavras e ações, que lhes possam ser úteis.
     A sinceridade perdeu a moda,vive agora no máximo, atos travestidos que buscam justificar formas de agredir os outros, como o mundo nos agride. Sua sinceridade não te faz caminhar, a falta dela te destroi,mas pouco importa está destruído desde que as palavras possam ser usada para celebrar o contrário.
     E eu que reconheço toda forma de amar, tento me acalmar. Basta um dizer meu nome com carinho, ou um respeitar meu descanso. Mas vale me amar tentando mudar minha aparência, ou meu modo de ser e agir, por que mesmo que não acate, considerarei bem.
      E eu que não deixo a sinceridade morrer em mim, tenho tão pouco poder sobre o mundo.  E eu que não liberto  ninguém, me iludo tentando ser livre!


   Fasciculações a Todos!!!!


Mistério do Planeta

Os Novos Baianos

 

Vou mostrando como sou,
E vou sendo como posso
Jogando meu corpo no mundo,
Andando por todos os cantos
E pela lei natural dos encontros
Eu deixo e recebo um tanto
E passo aos olhos nus
Ou vestidos de lunetas,
Passado, presente,
Participo sendo o mistério do planeta
O tríplice mistério do "stop"
Que eu passo por e sendo ele
No que fica em cada um,
No que sigo o meu caminho
E no ar que fez e assistiu
Abra um parênteses, não esqueça
Que independente disso
Eu não passo de um malandro,
De um moleque do brasil
Que peço e dou esmolas,
Mas ando e penso sempre com mais de um,
Por isso ninguém vê minha sacola
.



 








    

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Como aumentar as visitas do seu blog? (DESABAFO)

                                                          



      Parece bem estratégico meu título, que acho que os especialistas no assunto aprovariam. Mas eu sinto dizer que os títulos e os conteúdos das minhas postasgens, pasmem: Saem do fundo de minhas fasciculações!
    
     Confesso que passei um tempo a ler as famosas instruções e receitas de bolo de sucesso como bloqueiro. Resultado; fui seriamente tentada a ficar deprimida! Ouvi voluntáriamente, e pior fui buscar, ofensas e preocupações. Juro que tentei com afinco entender todas as ferramentas, os caracteres, o idioma estrangeiro, os links em azul, etc, mas só então percebi que muito mais valeria me preocupar de forma docemente vã, em entender a vida.
     
   Ouvi recomendações unânimes, com: Não poupe comentários em outros blogs.", até pensei no assunto com seriedade e cheguei muito próximo de executá-lo, felizmente não o fiz, saiu de mim um sentimento que não posso classificar de outra forma a não ser ; de estar me prostituindo.Expresso minhas palavras onde sinto palavras, imagens ou qualquer conteúdo a tocar minha alma e meu corpo e identificar meu viver, mesmo que menos de duas pessoas me vejam. Pensei poder unir o útil ao agradável, mas tive uma triste constatação ao encontrar nos blogs visitados, de "sucesso"  promoções a cada duas postagens, títulos estratégicos...  e tudo que também me foi recomendado.Claro que não absolutizo, porque popularidade nem sempre é apelativa, afinal pensar o contrário seria perder minhas esperanças e o sentido do meu caminhar aqui.
    
   Também não  quero culpar de forma alguma quem escreve estas instruções, pelo contrário: as pessoas os buscam tentando aumentar suas visitam e eles gentilmente informam o que é necessário e não sei bem,mas deve ser realmente eficiente. Devo questionar só a mim, meus objetivos. Porque procurei estas fórmula? Sinceramente não pretendo viver da publicidade no blog, nem de nenhum título ou rótulo,mas  busco sucesso, e acho que por isto os procurei. Então penso; Qual seria meu sucesso?
   
  Disseram-me que se estiver com menos de 50 visitas diárias, devo me preocupar. Será? Não, deixarei para me preocupar quando perceber 500 visitas derivadas de um comentário ou atitude não sincera e maldosamente estrátégica. Sucesso? Quero fazer as pessoas fascicularem, e se em uma delas surtir meu resultado já tenho meu sucesso.
   
   Quero liberdade. Se já me recuso a agir de tal modo no resto de minha vida,onde muitas vezes se faz necessário, porque o faria em umas de suas faces mais importantes para mim?


Fasciculações a Todos!!!



sábado, 3 de setembro de 2011

Charles Chaplin - Smille

      Embora seja dificil pensar em algo mais original ao tratar esse tema, não deixarei de tratá-lo por isto,como não deixarei de sorrir por haver a tristeza, tampouco de chorar por haver alegrias.
      E se realmente aprendi o que penso, surge outro motivo para sorrir.
     

                                            


       Inevitalmente  notarmos as essências dos questionamentos nos levam a pensar, e após escorrer de nós um sorriso intruso, lhe acompanha um pensamento cruel que de tão cruel inibe por si só a leveza de tal ato,talvez por não possuírmos nós a genialidade ou ,simplesmente ,a capacidade de tirar do fundo de nossas dores uma expressão tão autruístra. Talvez nem tão autruísta assim, afinal a culpa de nosso corpo, de nossa mandíbula  atormenta-nos mais e mais, seja intencionalmente ou não, o que não cabe a mim avaliar.
       Fica minha singela menção à Charles  Chaplin, às fasciculações de seus questionamentos e mais que isto, seus métodos. 
Às minhas angústias!!!

Segue para maiores reflexões,seja com ou sem sorrisos!

                                                                        

             “Se você tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades, teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando, falei muitas vezes como o palhaço, mas nunca desacreditei da seriedade da platéia que sorria.”
                                                                                                                                     Charles Chaplin






SMILLE      -      Charles Chaplin

Sorria

Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que ele esteja partido
Quando há nuvens no céu,
Você conseguirá...

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você descobrirá que a vida ainda vale a pena se você apenas...
Ilumine sua face com alegria
Esconda todo rastro de tristeza
Embora uma lágrima possa estar tão próxima
Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria, de que adianta chorar?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas...

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você verá que a vida continua
Se você apenas sorrir...

Este é o momento que você tem que continuar tentando
Sorria, de que adianta chorar?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas sorrir

FASCICULAÇÕES A TODOS!!!!!